Histórico

A Positivo Tecnologia nasceu do Grupo Positivo, que é o maior grupo do segmento de educação no Brasil. Fundado em 1972, a partir da criação de uma escola e de uma gráfica, o Grupo Positivo possui atualmente empresas líderes nos três segmentos em que atua: educacional, gráfico-editorial e Tecnologia. A partir do grande sucesso de sua inovadora metodologia de ensino desenvolvida, aprimorada e sistematizada pelos conceituados professores fundadores do grupo, a rede de escolas próprias foi ampliada para os demais níveis educacionais e, em 1979, o grupo iniciou a venda de livros e serviços a outras escolas em todo Brasil.

Atualmente, o grupo conta com cerca de 27,0 mil alunos em suas unidades próprias (Escolas Positivo, Curso Positivo e Universidade Positivo), além de ter atendido a aproximadamente 10 milhões de alunos com seus produtos e serviços desde sua fundação. Os Portais Educacionais do Grupo Positivo estão presentes em cerca de 11,0 mil escolas. Além disso, a Posigraf é a primeira gráfica Carbono Zero do país. O Grupo Positivo conta atualmente com mais de 9,0 mil colaboradores.

A Positivo Tecnologia foi criada em maio de 1989 com o objetivo inicial de fabricar e vender computadores para escolas clientes do Grupo Positivo em todo Brasil. No ano seguinte, a Companhia identificou a oportunidade de fornecer computadores e soluções de Tecnologia para empresas e instituições do poder público, por meio de licitações públicas.

Em 1994, a Positivo Tecnologia criou seu Segmento de Tecnologia Educacional, dando início à comercialização dos primeiros softwares educacionais para escolas e para o varejo. Em 2000, lançou o Portal Educacional, site dirigido às escolas privadas e, no ano seguinte, o Portal Aprende Brasil, desenvolvido para atender as necessidades das secretarias de Educação e escolas públicas.

Em 2004, a Companhia estreou no mercado de varejo vendendo computadores para as principais redes do País, e em nove meses se tornou a maior fabricante de computadores do Brasil. Iniciou também, naquele ano, a comercialização da mesa educacional E-Blocks nos Estados Unidos e, atualmente, a Positivo Tecnologia exporta esse produto para mais de 40 países. Ao final de 2005 iniciou a venda para o mercado corporativo de hardware, com uma linha de desktops, notebooks e servidores, e ultrapassou a marca de 500 mil computadores produzidos. Em 2006, recebeu o importante prêmio de Melhor Empresa do Setor de Tecnologia e Computação pela revista Exame Edição Melhores e Maiores e, no mesmo ano, ultrapassou a marca de 1 milhão de computadores produzidos.

No dia 11 de dezembro de 2006, a Positivo Tecnologia iniciou a negociação de suas ações no Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da BM&FBovespa. Foram captados R$ 604,1 milhões na oferta pública inicial de ações (10% primária e 90% secundária), cuja demanda foi proveniente de uma diversificada e sólida base de investidores institucionais e de varejo, que totalizou 18.466 pessoas físicas, sendo, até então, o maior número de investidores em um IPO desde 2004, segundo a BM&FBovespa. A Positivo Tecnologia também ingressou nos índices IGC (Índice de Governança Corporativa Diferenciada) e ITAG (Índice de Tag Along Diferenciado) da BM&FBovespa. Em setembro de 2007 e com menos de 9 meses de negociação, as ações POSI3 passaram a integrar a carteira do IBX-100 (Índice composto pelas 100 ações mais negociadas na BM&FBovespa), comprovando sua boa liquidez. Em outubro do mesmo ano, atingiu a marca de 2,5 milhões de computadores fabricados. Em dezembro de 2007, as ações da POSI3 passaram a integrar a carteira de INDX (Índice do Setor Industrial).

Em 2008, além de vendas diretas para grandes empresas no mercado corporativo, criou-se um novo canal de vendas para este mercado, com o objetivo de comercializar computadores e serviços de Tecnologia para pequenas e médias empresas. No mesmo ano, a companhia inaugurou a verticalização da produção de placas-mãe de desktops na planta industrial de Curitiba (PR) e da fabricação de monitores LCD em sua nova unidade em Ilhéus (BA).

Em 2009, dando sequência aos projetos de verticalização, teve início a fabricação de placas-mãe de notebooks e de placas de memória de desktops. Em dezembro, a companhia adquiriu a marca de computadores Kennex, que veio a complementar sua já bem sucedida estratégia de venda no varejo.

Em 2010, a companhia inaugurou a verticalização de gabinetes e, em dezembro, iniciou seu processo de internacionalização por meio de uma aliança com a BGH, um importante player do segmento de consumo da Argentina. Foram adquiridos 50% do capital social da Informatica Fueguina S.A. (IFSA), veículo para a joint venture, que tem como objetivo a comercialização de desktops, notebooks, all-in-ones, e-readers e tablets nos mercados argentino e uruguaio. A administração da sociedade é compartilhada entre Positivo e BGH.

Em 2011, a Companhia implementou uma série de medidas para incrementar sua eficiência, tendo obtido resultados importantes no decorrer do ano. Além disso, após extensa pesquisa e desenvolvimento, foi lançado o Positivo Ypy, primeiro tablet desenvolvido exclusivamente para o consumidor brasileiro com conteúdo digital em língua portuguesa. No segundo semestre do mesmo ano, a marca Positivo BGH iniciou as vendas no mercado argentino, tendo atingido a liderança do mercado local desde seus primeiros meses de operação.

Ao final de 2012, a companhia estreou no mercado de celulares com o lançamento de três modelos de smartphones com tela sensível ao toque, e dois aparelhos com teclado físico - conhecidos como messaging phones.

A boa aceitação dos novos dispositivos móveis pode ser confirmada em 2013 com o sucesso no lançamento da nova linha de produtos da Companhia. Os novos aparelhos foram desenvolvidos por meio de pesquisas com o consumidor, contando com funcionalidades como a capacidade de operar com mais de um número de telefone e versões com TV. No caso dos smartphones, a Companhia direcionou parte de seus recursos de P&D para adaptações do sistema operacional Android, especialmente na facilitação do uso e na introdução de aplicativos de interesse da classe média. Acabamos reconhecidos como a única fabricante brasileira licenciada para inserir conteúdos do Google em celulares e tablets.

Não obstante as vendas físicas, se espera que a disseminação de dispositivos móveis gere sinergias que alavanquem os resultados da nova unidade de negócios voltada à convergência digital, na qual a empresa está investindo no desenvolvimento de um ecossistema virtual com conteúdos digitais em língua portuguesa, o Mundo Positivo, e na exploração de publicidade na rede e embarcada.

O ano de 2013 foi marcado não apenas pela diversificação em produtos, mas também pela diversificação em mercados, apresentando forte expansão no mercado de governo e destaque na consolidação do bom desempenho no mercado corporativo, que encerrou o ano com cerca de 7 mil parceiros cadastrados. Neste sentido, 2014 também trouxe importantes avanços: iniciamos a venda de aparelhos celulares no mercado de operadoras, que representam mais de um terço do mercado e celebramos a expansão da joint-venture com o grupo argentino BGH, com a assinatura de um contrato de fornecimento de computadores voltados a estudantes na África. Trata-se de um projeto de 5 anos em parceria com o Ministério da Educação de Ruanda, que poderá servir de modelo para outras nações do continente.

No ano de 2015 a Companhia lançou a unidade de negócios Quantum, focada na venda de smartphones de alto desempenho com melhor custo-benefício e deu início às vendas da marca VAIO no Brasil, com notebooks high-premium. Tais ações enalteceram o status de vanguarda da Companhia em desenvolvimento e adaptação de tecnologias ao gosto brasileiro.

Atualmente, segundo a IDC, a Positivo Tecnologia possui presença destacada no mercado de PCs brasileiro , com participação de 15,3% no mercado brasileiro total de PCs e 17,1% do mercado oficial (base:2016), e um dos principais players no Segmento de Tecnologia Educacional, sendo reconhecida pela inovação no desenvolvimento de softwares e mesas educacionais. Adicionalmente, a marca Positivo BGH é uma das mais vendidas na Argentina, com participação de 9,5% no mercado total de 2016, segundo a IDC.

Conforme Comunicado ao Mercado divulgado em 10 de abril de 2017, a companhia anunciou os preparativos para alteração de sua denominação social para POSITIVO TECNOLOGIA S.A. Com conceito mais amplo e atualizado, a Administração entende que a nova denominação social é melhor aderente ao momento de diversificação dos negócios da Companhia, que hoje atua com um variado portfólio de marcas, públicos-alvo, segmentos de negócio e geografias.

A alteração e a correspondente reforma estatutária foram aprovadas por unanimidade dos votos presentes na Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária realizada em 28 de abril de 2017.

Perfil Corporativo

Em 2016, a Positivo Tecnologia foi uma das maiores fabricantes de computadores no Brasil, respondendo por 15,3% do número total de computadores vendidos no mercado brasileiro, de acordo com a IDC. No mesmo período, obtivemos uma participação de 19,9% do mercado de varejo. Parcela substancial de nossa produção de computadores é vendida através de grandes redes de varejo, com as quais mantemos sólido relacionamento comercial, em função principalmente de nossos preços competitivos, da reconhecida qualidade de nossos produtos e assistência técnica.

A liderança e o relacionamento com o varejo colocam a Companhia em posição privilegiada para atender à crescente demanda por dispositivos no País, notadamente para as Classes B e C. A Positivo Tecnologia acredita que a venda de dispositivos para estas classes sociais apresenta grande potencial de crescimento, principalmente devido aos seguintes fatores:

Adicionalmente, a companhia atua no mercado argentino por meio da marca Positivo BGH, fruto de uma joint venture com um parceiro local. Em 2015, os computadores Positivo BGH atingiram uma participação de 9,5%, segundo a IDC.

No Brasil, a Positivo Tecnologia oferece uma linha completa de dispositivos, incluindo computadores de mesa (desktops e all-in-ones), computadores portáteis (notebooks e netbooks) e tablets, que são produzidos em Manaus (AM). Em 2012, a Companhia ingressou no mercado de telefones celulares, com a oferta de smartphones e messaging phones.

Além disso, para atendimento e suporte aos milhões de consumidores finais, empresas e órgãos do governo, a Companhia conta com uma ampla e capacitada rede de assistências técnicas cobrindo a totalidade do território nacional, e com a CRP - Central de Relacionamento Positivo, que registrou em média, 2,9 mil contatos diários em 2016. Grande parte destes contatos se refere a questões básicas sobre uso do computador, sistema operacional ou problemas com conexões, uma vez que muitos dos clientes estão adquirindo seu computador pela primeira vez.

Parcela menor da receita da Companhia provém do Segmento de Tecnologia Educacional, no qual acredita ser líder absoluto no País. A Companhia oferece soluções de infraestrutura e gestão, aplicativos e plataformas educacionais, portais de educação, além de formação de professores e acompanhamento pedagógico. Os portais têm mais de 1,2 milhões de usuários ativos, com modelo de receita recorrente mensal. As soluções educacionais da Positivo Tecnologia estão presentes em mais de 14 mil escolas e são exportadas para mais de 40 países. Dentre os principais produtos estão mesas educacionais, dispositivos móveis, lousas interativas, dispositivos de armazenamento e recarga, projetores, acess point, e sistema de gerenciamento de aulas. A Companhia é também distribuidor exclusivo no Brasil de empresas líderes no desenvolvimento e distribuição de software educacional, bem como distribui produtos da LEGO® Education no território nacional.

Em 2016, a Companhia ingressou no mercado de tecnologia médica por meio da aquisição de 50% do capital social da Hi Technologies S.A., empresa com forte foco em P&D para a oferta de produtos inovadores em saúde.

Clique aqui para ver o Vídeo Institucional Positivo Tecnologia.


Fale com RI Telefone: +55 41 3316 7824